OVERLAND PARK HIGH SCHOOL

♥ participa qm quiser qm nao quiser senta e chora ♥
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Qui Jun 01, 2017 6:25 pm


✧ ━━ Matthew Posey, 17; Com Jesse.
Seu tempo no acampamento tinha sido maravilhoso. Matthew realmente não imaginava que o meio do mato conseguisse ser tão calmo e aconchegante, e nem que seu "colega", Jesse Thompson, escondesse uma verdadeira anaconda no meio das pernas... e Matt, piedoso ao seu modo, não foi capaz de negar uma pequena ajuda ao seu amigo, ou simplesmente uma punheta seguida de um boquete, chame da forma que quiser chamar. Além de ter perdido a virgindade, não que isso fosse de fato importante, porque mesmo gemendo o nome de Jesse baixinho para não atrair a atenção de nenhuma visita indesejada, aquilo tinha doído um pouco. Bastante. Muito. Três vezes em um curto período de tempo - embora a terceira vez talvez tivesse sido a melhor, a dor tinha se esvaído e fora substituída por um prazer descomunal - fora demais para si. Tirara a conclusão mais racional de toda a sua vida enquanto mantinha a cabeça encostada no peitoral forte do americano de que a virgindade é apenas uma construção social. Foi embora daquele lugar mais feliz do que quando tinha chegado, apesar de ter de suportar Hayden e alguns comentários de extrema peculiaridade dentro do ônibus - por algum motivo mágico consertado - no caminho da volta. Sua irmã gêmea era uma grande idiota, mas Matthew já tinha conhecimento do baixo intelecto de sua semelhante, o completo oposto de si.
No dia seguinte à longa excursão infelizmente teve aula para o seu desespero: embora a viagem tivesse sido extensivamente maravilhosa,
Matthew ainda não tinha se recuperado completamente do fato de ter se deitado no chão duro coberto apenas pela barraca. Sentia-se um velho, as costas doíam mais do que nunca e talvez estivesse com olheiras enormes o suficiente pra servir de casa para um monstro grotesco como o famigerado professor Miguel D'Ogro. Falando naquele homem feio... por onde ele estaria andando? Matt não o tinha visto na volta e agradecia por isso, mesmo não tendo nenhum tipo de contato com o homem ficava desconfortável somente com a sua presença. Balançava a cabeça, tentando não mentalizar a imagem da cara feia do professor enquanto tomava seu banho matinal, logo após ter se rendido aos gritos do seu progenitor mandando-no acordar, pois tinha um longo dia pela frente na escola. Como se Matthew não soubesse. Já fazia algum tempo que se encontrava debaixo da água quente do chuveiro, portanto julgou que era hora de sair, antes mesmo de Hayden passar a esmurrar a porta ordenando-lhe como uma ditadora de que era a sua vez de usar o banheiro. O nome de Hayden começava com H, o sobrenome de Adolf Hitler também. O Posey não julgava aquilo uma mera coincidência. Rodou a torneira, sentindo a água esvair-se até que não houvesse mais nenhuma gota sob si, e agarrou-se ao roupão branco posicionado em um dos cantos do banheiro. Em seguida calçou os chinelos e destrancou a porta, retesando o corpo ao sentir o choque térmico do ar frio fora do cômodo úmido e quente, correndo para o quarto. A primeira coisa que pensou em fazer antes mesmo de vestir uma roupa, foi pegar o aparelho telefone e escrever um "saudades da tua rola" e enviar para ninguém mais e ninguém menos que o seu encarecido parceiro de acampamento. Largou o celular, respirando fundo e se contendo para não acabar cometendo quaisquer loucuras e se dirigindo até a cômoda de roupas. Calça jeans, uma blusa estampada qualquer de mangas e um casaco grosso o suficiente para deixá-lo aquecido compunham o seu visual, embora admitisse estar pouco se importando em passar no teste de beleza do jornal da escola. Era um pouco cedo, mas depois de ter mandado uma mensagem com contexto malicioso para o Thompson, não estava muito afim de ficar vegetando em casa enquanto esperava a irmã. Passou as alças da mochila ao redor dos braços, não se dando ao trabalho de despedir-se do pai. Ele sabia que Matt não ia prostituir-se ao invés de ir a aula.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
sweetchemical
Admin
avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 18/09/2016
Idade : 18

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Qui Jun 01, 2017 9:44 pm


✧ ━━ jesse thompson, 18; com matthew.
A semana que passou no acampamento foi maravilhosa. Não pelo ato de acampar, é claro. Passara três anos da sua infância se dedicando aos escoteiros, estava enjoado de passar a noite em florestas. Mas graças à Matthew, sua viagem tornou-se bem mais interessante - E olha que ele já passou por muita coisa enquanto fazia parte do grupo de garotos exploradores de Overland Park. Jesse era um dos melhores escoteiros, mas eu não estou aqui para falar sobre essa época de sua vida. Essa viagem ajudou o moreno a se aproximar ainda mais do asiático o qual estava brigando no primeiro dia de aula deste - E quando digo se aproximar, é literalmente. Três vezes, para ser mais específico. Além de alguns beijos e mãos bobas que não precisam ser citadas aqui. Jesse nunca se sentiu tão bem - Mas, ao mesmo tempo, tão preocupado. Não podia deixar que seus colegas descobrissem que ele estava fodendo o colega de barraca enquanto faziam roda de violão ao redor da fogueira e cantavam clássicos da Taylor Swift. Era exaustivo ter que se esconder para manter sua reputação, mas era preciso. Não queria ser rebaixado, estava no topo da pirâmide social, e sabia muito bem o que seus amigos faziam quando descobria segredos obscuros dos outros. Eles podiam ser bastante maldosos quando queriam. Jesse presenciou isso uma vez, com alguém que era importante para si. Não queria passar o que a pessoa passou. E nem ver Matthew passando. Estava mais preocupado com o asiático do que com ele mesmo, para falar a verdade.
No dia seguinte após o fim da viagem, as aulas retornaram. Jesse não tinha planos de ir para a escola naquele dia, mas após receber aquela mensagem tão indecente de Matthew, pensou duas vezes e foi se vestir, logo após respondê-la com um “podemos resolver isso” acompanhada de um emoji piscando. Tinha sorte de estar quente dentro do seu quarto, porque o inverno lá fora estava rigoroso e não seria nada bom sair do banho frio. A roupa que vestiu era a mesma coisa de sempre - blusa de frio, casaco do time, jeans. Não tinha muitas roupas diferentes no seu guarda roupa, eram várias mas todas do mesmo estilo. Não se preocupou em tomar café da manhã, comeria alguma coisa depois (além do Matthew). Agora, tinha suas prioridades. Pegou o carro do seu pai para ir ao colégio, visto que o seu estava com sua mãe, e em pouco tempo já estava em OPHS. Observou os rostos, procurando um em especial, mas não encontrou quem ele tanto queria encontrar. Por fim, adentrou no prédio, estranhando completamente a decoração, e depois se lembrando que todos aqueles corações rosados de cartolina pregados na parede de modo torto e as tiras de papel crepom vermelhas caindo do teto tinham uma explicação. Era dia de São Valetim, conhecido também como o famigerado dia dos namorados. O dia em que as pessoas davam presentes para outras na intenção de conseguir alguém pra passar a noite, ou também, o famoso dia em que namorados infiéis compravam ursinhos para suas namoradas para que elas esqueçam o dia em que flagraram eles pegando alguma outra garota na sala de projeção acima do auditório. Dia dos namorados são patéticos. O último que celebrou foi ano passado. Não foi ruim, mas tem más lembranças de tudo que aconteceu depois, então prefere fingir que nunca comemorou.
O melhor de tudo no dia dos namorados de ophs é ver as pessoas passando vergonha. Os nerds indo na barraca do beijo para conseguir um selinho de alguma cheerleader, os professores mandando bilhetes bregas e nojentos para as secretárias mais novas e, é claro, o ápice da vergonha alheia, também conhecida como cadeia do amor, que consistia em pagarem pra você ficar preso com uma pessoa que tem uma queda durante alguns minutos e só poder sair caso você a beije. Deus, por que as pessoas se prestam à esse papel? ━ Jesse! Você não quer comprar um bilhete? ━ Marina, uma das líderes de torcida, perguntou, segurando uma caixa cheia de cartolinas coloridas em formato de coração. O rapaz negou com a cabeça ━ Não, obrigado, prefiro não passar esse tipo de vergonha ━ Ele disse, voltando a andar. A garota, insistente, foi atrás ━ Nós entregamos pra você! Não precisa nem escrever seu nome! Vamos lá, todo mundo sabe que você e a Larissa do jornal da escola têm um caso. Por que não aproveita essa chance? ━ Ela disse, fazendo o rapaz parar e começar a rir ━ Quem te disse uma coisa dessas?! Ela é minha amiga, pelo amor de Deus. ━ Revirou os olhos ━ Tanto faz! Só não seja mão de vaca, nós precisamos do dinheiro para patriocinar os novos uniformes. ━ Por fim, Jesse suspirou. Ao longe, avistou uma silhueta conhecida, então teve uma ideia. Virou-se para a menina, se dando por vencido, e pediu um cartão. Ele mesmo escreveu e disse que entregaria, então apenas pagou os dois dólares e foi em direção ao rapaz, trombando nele intencionalmente ao se encontrarem e passando o bilhete em sua mão rapidamente. Virou-se para encará-lo, já que estava indo em direção oposta, e quando Matthew o olhou, Jesse sorriu, movendo seus lábios e pronunciando um “feliz dia dos namorados”, enquanto sinalizava para ele abrir o bilhete. Em seguida, virou-se, sem nem se despedir. Em seu bilhete, havia escrito apenas um “me encontre na cafeteria às 9:30”. Era mais discreto do que conversarem no meio da escola, e ele realmente queria ter um tempo sozinho com o Posey.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://overlandparkhs.forumeiros.com
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sex Jun 02, 2017 1:43 am


✧ ━━ Matthew Posey, 17; Com Jesse.
Ir a pé para a escola não era uma grande ideia, se Matt fosse um pouco mais inteligente, talvez se lembraria de que tinha uma bicicleta para pedalar até a escola, ou até, esperar mais um pouco pela irmã gêmea e conquistar uma carona do seu pai; no entanto, as coisas que Jesse conseguia fazer consigo e a forma como conseguia afetá-lo mesmo não tendo falado com ele diretamente. Apertou o passo, não se preocupando em esbarrar em algum adolescente no mesmo passeio que si ou até uma velha idosa nos seus setenta anos alimentando os pombos. Ele estava com muita pressa. Felizmente, não morava tão longe da escola, a sua casa localizava-se há alguns quarteirões da grande Overland Park High School, mas mesmo assim, cada passo era uma grande agonia, principalmente para garotos sedentários no final de suas adolescências, como Matthew. O celular vibrou no bolso de trás da calça no mesmo instante em que virava uma esquina, parando estrategicamente em um ponto qual ninguém o veria sorrindo maliciosamente para a tela do celular, não pôde deixar de achar estranhamente engraçado e ao mesmo tempo fofo o fato do seu colega usar um emoji. Matt não costumava mandar emojis para as pessoas senão o seu pai. "e como você pretende fazer isso na escola?" Retrucou via mensagem, mordendo o lábio inferior e encarando a tela pelos segundos seguintes, apenas lendo e relendo tudo o que tinham conversado durante aquela manhã e a noite anterior, depois de terem chegado da viagem. Continuou naquele ato profundo até a tela do seu telefone ter se apagado, para guardá-lo no bolso de trás do jeans azulado e respirar fundo. O asiático já havia traçado grande parte de seu percurso a passos rápidos e curtos, resultando em uma distância curta para percorrer até a escola, no mínimo uns duzentos metros. Não era nada para alguém que tinha vindo para a escola praticamente correndo por causa de outro rapaz, e parando para pensar, se Hayden ou até mesmo o seu próprio pai descobrissem tal, acabaria se encrencando. Não que considerasse seu pai um velho rígido e homofóbico, mas não duvidava dos olhares tortos lançados a si durante longos meses se sua pequena aventura com o Thompson fosse descoberta pela irmã. Respirou fundo mais uma vez, bagunçando os cabelos e tratando de andar.
Finalmente tinha chegado a escola, agora andando sem muita pressa e traçando lentamente o percurso dos portões até a entrada do extenso prédio. Embora não estivesse tão colado nas pessoas, Matt já conseguia sentir o calor humano de muitos estudantes quais não conhecia e sinceramente, não gostaria de ter o prazer de conhecer. Soltou um leve gemido ao perceber a decoração no lado de fora da escola, cupidos, corações recortados irregularmente e frases de amor que não entendia. Aquilo só podia significar uma coisa: um evento totalmente irrelevante para si, Matthew não se familiarizava com o Dia dos Namorados muito bem; chegava a receber cartinhas de garotas, mas nunca chegava a descobrir quem tinham sido as infelizes - talvez tivessem mudado de ideia na última hora? Com uma evidente carranca no rosto, apertou o passo e desvencilhou-se agilmente das pessoas que estavam andando lentamente na sua frente, para dentro da escola. Caminhou até o seu armário, encarando o papel com os horários colados em uma das superfícies do armário, mas demorando para raciocinar e identificar qual era o seu primeiro horário. Talvez estivesse ficando cego. Ou a vontade de matar aula o tinha deixado cego. Refletiu sobre as duas ideias por alguns minutos e chegou a conclusão de que embora cabular aula aparentasse ser um tanto excitante, não poderia correr o risco de ser pego por algum professor como Miguel D'Ogro, então apenas pegou seu livro e fechou o armário. Caminhava na direção da sua sala lentamente e sem muito interesse pelo aprender, quando alguém tinha esbarrado em si e por algum motivo que não conseguia decifrar, tinha posto algo nas mãos gélidas do Posey. Alguém, que tinha outras intenções por trás daquele esbarrão proposital, provocando sensações no asiático que ele gostaria apenas de esconder, pelo menos naquele momento. Subiu os olhos, mesmo já tendo certa ideia de quem era, e com muita força de vontade conseguiu controlar os seus sentimentos, inclinando a cabeça para o lado enquanto o outro sussurrava, quase inaudível, algo que teria mudado a vida de Matthew, um feliz dia dos namorados. Baixou a cabeça, encarando o pequeno cartão que estava entre seus dedos, lendo sem dificuldades aquela ordem por parte do Thompson. Então ele tinha mesmo um jeito de resolver a saudade de Matt do membro dele. Quando ergueu a cabeça novamente, seu amiguinho já não se encontrava mais ali, mas não era algo de se desesperar. Enfiou o cartão no meio do livro, indo então para a sua sala.
Cinquenta minutos preso dentro da sala junto de alguns dos alunos que não estavam preocupados com o dia dos namorados estragados, com a mente divagando em um lugar e outro enquanto forçava-se a prestar atenção na professora velha, por sorte não tinha um horário de aula com Miguel D'Ogro. Normalmente não pensava naquele saído do filme do Shrek, mas desde o seu suposto desaparecimento, Matthew não conseguia parar de mencioná-lo. E aquela aula estava sendo um pé no saco, o asiático já começava a se arrepender de ter entrado na sala ao invés de fazer outra coisa na escola. Gemeu baixo, levantando o braço alto o suficiente para que a professora pudesse enxergá-lo, não esperando a mulher dizer algo e simplesmente anunciando uma alta e sonora mentira: ━━ Acho que vou vomitar. ━━ E, passou a encarar a mulher por meio segundo, até ser retrucado com um gesto de mãos apontando para a porta da sala, seguido de um ríspido ━━ Saia. ━━ Não lhe deixando nenhuma escolha além de apanhar a mochila e o livro e caminhar rapidamente para fora do cômodo. Não vomitou, ao invés disso saiu da escola, encaminhando-se até a cafeteria e pedindo um copo de chocolate quente, aguardando por alguém.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
sweetchemical
Admin
avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 18/09/2016
Idade : 18

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sex Jun 02, 2017 8:15 pm


✧ ━━ jesse thompson, 18; com matthew.
Jesse não participou da primeira e única aula que teria aquele dia. Geralmente em dias de evento só havia uma aula, então os alunos eram liberados para participarem da comemoração. Mas é claro que ninguém da sua sala iria, primeiro porque o professor era Miguel D’ogro, e segundo porque o mesmo estava sumido, ninguém o via desde o dia da viagem, e também ninguém estava preocupado em encontrá-lo, porque nenhuma alma viva daquele colégio gostava de Miguel. Ele fedia.
Queria ter passado um tempo com Matthew, o beijando em locais vazios do colégio onde ele tinha certeza de que ninguém iria, mas conhecia o asiático bem o suficiente para saber de que ele iria querer assistir aula. Jesse achava uma graça como ele se importava com os estudos. Não se deu o trabalho de responder a mensagem dele, porque basicamente já tinha lhe dado a resposta no bilhete, então foi para os fundos do colégio conversar com seus amigos enquanto estes compartilhavam um cigarro de maconha. E depois de muito tempo, quando olhou no relógio, percebeu que estava alguns minutos atrasados para seu encontro. Se levantou correndo e avisou que tinha compromisso, omitindo o fato de que estava saindo para se encontrar com um garoto, e fazer sabe-se lá o que depois com o mesmo. Seus amigos riram quando ele disse que precisava ir e deram um sorriso malicioso. Provavelmente pensaram que ele iria transar com alguma cheerleader. Coitados.
Pegou seu carro e dirigiu até a cafeteria, que não era longe, mas não queria nenhum casal se agarrando no capô do seu carro parado no estacionamento no colégio. Acreditem, isso é extremamente normal em OPHS, principalmente no dia dos namorados, onde todo mundo estava com os hormônios à flor da pele. Assim que chegou no estabelecimento, parou seu carro numa vaga qualquer e saiu, sentindo o ar frio em seu rosto. Deu passos rápidos e abriu a porta da cafeteria, agradecendo mentalmente pelo local estar aquecido. Correu seus olhos pelo lugar e sorriu ao ver Matthew ao longe, entretido com seu chocolate quente. Pediu a mesma bebida para a atendente e a pegou, caminhando até a mesa onde este estava sentado. ━ Desculpe pelo atraso. Meus amigos não queriam me deixar sair de perto deles. ━ Justificou, se sentando. Olhou brevemente ao redor, e percebendo que não havia ninguém próximo aos dois, se inclinou sobre a mesa, selando seus lábios com o do mais novo rapidamente. Depois voltou a se endireitar na cadeira, mexendo sua bebida ━ Que bom que atendeu meu pedido. Estava com saudades de ver você. ━ Sorriu ━ E pela mensagem que recebi hoje de manhã, pelo visto eu não sou o único ━ Riu fraco, mordendo seu lábio inferior ━ Não pense que eu esqueci o que te disse na mensagem. Ainda iremos resolver isso, estamos apenas começando o dia. ━ Comentou, levando a xícara aos lábios e tomando um gole da bebida doce. Não estava brincando quando disse que o dia dos dois estava apenas no início. ━ Só porque não estamos namorando ainda Ele fez questão de dar ênfase no ainda ━ Não quer dizer que não podemos comemorar o dia de hoje.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://overlandparkhs.forumeiros.com
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sab Jun 03, 2017 7:07 pm


✧ ━━ Matthew Posey, 17; Com Jesse.
Fazia algum tempo que o asiático permanecia sentado naquele banco revestido de um macio enchimento e tecido escuro, apenas esperando Jesse. Sua paciência não era lá uma das mais admiráveis e tolerantes, e a cada olhadela que a garçonete lhe dava esperando que pedisse qualquer outra coisa deixava-o mais estressado ainda. Brincava com a xícara branca em qual a bebida quente e marrom estava, sentindo o calor do mesmo na ponta das falanges esguias. Não deveria estar tão ansioso daquele jeito, o Thompson não chegava a ser seu namorado, mas Matthew mal via a hora dele entrar por aquela porta. Era um pensamento estúpido até para uma pessoa como o Posey. Visando continuar calmo, Matt pegou a xícara com as duas mãos com cuidado para não se queimar, assoprando levemente sob o conteúdo do copo e bebericando lentamente meio gole do líquido adocicado - não queria acabar com seu chocolate quente tão rápido, ou ao invés disso, queimar a língua. Engoliu, sentindo o calor passar por toda a extensão de sua garganta até o estômago, sentindo um leve incômodo e se mexendo na cadeira desconfortavelmente. Ajeitou as roupas que a princípio considerou amassadas, sobressaltando-se e quase pulando do próprio lugar. Jesse Thompson se encontrava ali, Matt percebeu que estava tão entretido com sua bebida que não percebera o garoto bonito a caminho do lugar em que se encontrava. Observou-o ir em direção ao balcão e dizer algo para a mulher que ali se encontrava algo que não conseguiu ouvir, e entregando uma bebida semelhante a sua para o rapaz. Matthew Posey esboçou um sorriso torto, fingindo não ter reparado nele andando na sua direção. ━━ Ah, é? Então você transa com outros além de mim? ━━ Brincou baixinho, para que ninguém além de Jesse pudesse ouvir, mordendo o lábio inferior enquanto observava-o puxar a cadeira em sua frente, do outro lado da mesa. Assustou-se ao ver o Thompson inclinando-se sobre a mesa na sua direção rapidamente, apenas por instinto, mas se acalmando ao sentir os lábios do outro brevemente sobre os seus, correspondendo o curto selar. ━━ Saudades, é? Eu não recusaria de qualquer forma. ━━ Perguntou, deixando claro que não recusaria por motivos bem óbvios e acontecimentos ocorridos anteriormente. ━━ Oh, seria difícil não sentir saudades depois do que você fez comigo no acampamento. ━━ Murmurou malicioso, não se contendo. Na verdade, não existia um motivo ao certo que o faria se conter naquele momento, não depois daquele beijo e das coisas que tinham feito em outro lugar. Apoiou o queixo entre as mãos, analisando cada parte do rosto dele... e o pescoço. As marcas dadas nos dias anteriores aquele continuavam ali. ━━ Bom isso. Eu posso ser paciente se você for bonzinho comigo. ━━ Respondeu, abrindo um breve sorriso com todos os dentes a mostra, porém fechando-o ao ouvir a frase seguinte de Jesse, após ter bebericado o seu chocolate quente. Mas decidiu ignorar a última parte, a que dizia a respeito de namorar. ━━ Oh, o que você pretende fazer? Me levar até o cinema pra ver um filme meloso e me foder ali mesmo? Ou então só me comprar um vibrador pros meus momentos sozinho? ━━ Eram duas opções ótimas no seu ponto de vista, mas duvidava que Jesse lhe compraria um vibrador.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
sweetchemical
Admin
avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 18/09/2016
Idade : 18

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sex Jun 09, 2017 9:19 pm


✧ ━━ jesse thompson, 18; com matthew.
Jesse arqueou uma sobrancelha com a pergunta nem um pouco discreta de Matthew. Era óbvio que era uma brincadeira, Matthew não chegaria a cogitar a ideia de que Jesse estaria transando com um dos seus amigos héteros e extramemente grotescos, seria como transar com o professor Miguel. Essa ideia era nojenta demais para sequer passar na cabeça do moreno. ━ Desde quando você tem interesse em saber com quem eu transo ou deixo de transar? ━ Perguntou. Provavelmente aquilo soou grosso demais, o que não era a intenção dele. Teve de rir para quebrar aquele momento incômodo. Jesse não gostava de ser grosso com o mais novo, mas era um jeito dele. ━ Mas se isso te acalma, não. Por enquanto você é o único da lista. ━ Disse, tomando mais um gole da sua bebida   ━ E sinceramente, tendo você, eu não preciso de outra pessoa. ━ Comentou, por fim.
Sorriu brevemente ao ouvir o comentário do outro, que afirmou de que qualquer jeito não recusaria seu convite, porém seu humor melhorou ainda mais após ouvir a fala seguinte do mesmo. ━ O que eu fiz com você no acampamento não é nada comparado com o que eu quero fazer com você hoje. ━ Disse baixo, considerando que a garçonete estava se aproximando. Era uma garota que aparentava ter dezessete anos, até que era bonitinha, e não parava de olhar para Jesse. O rapaz olhou para o asiático da sua frente e teve uma ideia, que provavelmente iria irritá-lo, mas Jesse queria rir um pouco, então tudo bem. ━ Olá! Vocês querem mais alguma coisa? ━ A menina perguntou, colocando uma mecha do cabelo castanho atrás da orelha, e olhando para o moreno com um pequeno sorriso. Jesse sorriu de volta para ela, ignorando totalmente a presença de Matthew ━ Hm, que tal seu número? ━ Perguntou, observando a mesma rir e anotar um número no bloquinho. Rasgou o papel e então colocou na mesa, embaixo da mão do Thompson. ━ Me ligue mais tarde. Vamos sair juntos qualquer hora. ━ Ela comentou, por fim, antes de esboçar um sorriso cheio de segundas intenções e partir para outra mesa, deixando os dois sozinhos novamente. Jesse guardou o número no bolso da calça, mesmo que nunca fosse ligar para ela. A garota era bonita, mas ele realmente preferia o asiático que estava com cara não muito agradável na sua frente. Uma gracinha. Jesse sentiu vontade de beijá-lo, mas guardou isso para si. ━ Que foi? ━ Perguntou, como se nada tivesse acontecido, segurando a vontade de rir. Ele era um péssimo ator, de fato.
Ele tinha de admitir que a pergunta que o outro fez lhe deu ainda mais vontade de puxá-lo fora dali o mais rápido possível. Ele realmente gostava quando Matthew falava daquele jeito tão sujo, isso só aumentava mais a vontade que ele já estava de tê-lo. ━ Na verdade, eu tinha outros planos. ━ Comentou, mexendo seu chocolate quente que já estava na metade com a colher. ━ Mas, agora que você deu as ideias, não parece tão ruim assim. ━ Ele não estava brincando. Foder Matthew no meio do cinema até que parecia uma ideia interessante, mas seria muito arriscado, considerando a quantidade de pessoas que frequentam o cinema todo dia. Era melhor pensar em outras opções. Na verdade, ele já tinha uma na cabeça. Seu pai que o perdoasse depois. ━ Então… Acho que devíamos ir pra outro lugar. ━ Sugeriu, entrelaçando seus dedos com os do asiático em cima da mesa e olhando para trás. O local estava ficando mais movimentado. Afastou sua mão da dele e voltou a encará-lo ━ Algum lugar mais… Reservado. ━ Na verdade, o carro do seu pai não era tão reservado assim, mas pelo menos não estaria cheio de senhoras idosas e crianças da quinta série pedindo frapuccinos que nem aquela cafeteria.
[/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://overlandparkhs.forumeiros.com
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sab Jun 10, 2017 8:01 pm


✧ ━━ Matthew Posey, 17; Com Jesse.
Pelo visto não tinha pensado muito antes de fazer aquela pergunta, e inevitavelmente Jesse tinha ficado bravo, percebia aquilo apenas pelo seu tom de voz... E o ato de arquear apenas uma sobrancelha, Matthew se sentiu frágil apenas por alguns segundos, mas era o suficiente para fazê-lo odiar a si mesmo. ━ Desde nunca, não é como se eu fosse obcecado por você e pelo que você faz. ━ Retrucou, virando o rosto e passando a encarar a mesa do lado, qual estava vazia. Não queria olhar pra Jesse naquele momento... Até ouvir a sua risada, talvez ele estivesse tentando ser engraçado porém soara grosso por algum motivo que não lhe era aparente. ━ Eu estou calmo, merda. ━ Deu um ênfase no palavrão, revirando os olhos e arrumando as mangas do casaco. Era evidente que Matt não estava tão calmo assim. Abriu um leve sorriso, voltando a olhá-lo nos olhos. ━ No final das contas, é bom ouvir isso. ━ Murmurou, pegando a xícara com o resto da sua bebida quente.
Por fim, o seu chocolate quente tinha acabado sem o asiático ter percebido, encarou a xícara vazia, considerando na ideia de pedir mais alguma coisa, porém desistiu. Sabia que a barriga acabaria ficando dolorida e cheia por causa de tanta porcaria ingerida naquela hora da manhã; e o Posey não era lá muito habituado a comer ou beber coisas naquela parte do dia, apesar do pai sempre estar dizendo tanto para si quanto para a irmã para comerem algo, já que era a refeição mais importante do fatídico dia. Abriu um sorriso malicioso ao ouvir tais palavras saírem da boca do outro, não se contendo. ━ Eu não consigo imaginar nada além do que nós fizemos, porque, como você deve imaginar, eu só transei com uma pessoa na vida e vivenciei apenas sexo no chão duro. ━ Respondeu no mesmo tom de voz, que no caso era baixo para nenhum desconhecido acabar ouvindo algo indesejado, ou seja, as palavras sujas que saíam em torrentes da pequena boca do asiático. Um movimento à esquerda do Thompson denunciava que uma pessoa estava um tanto quanto perto da mesa dos dois, portanto, policiou-se e não disse mais nada a respeito daquilo. Talvez mais tarde pudesse soltar todas as coisas sujas que se passavam na sua cabeça sobre o outro na sua frente.
Era uma grande infelicidade ter de suportar aquela garota ao lado de Jesse, basicamente se esfregando ao lado do seu colega e restavam sombras de dúvidas a Matt que, se aquela menina pudesse, sentaria no colo do rapaz. Ficou calado, observando quaisquer sinais e ouvindo a curta conversa que tinha resultado na queima de todos os 86 bilhões de neurônios do asiático por causa do aparente ciúmes... Não. Aquilo não era ciúmes, não gostava de Jesse e rejeitava a ideia de estar gostando. Botava em sua cabecinha que o rapaz na sua frente conversando com a sirigaita era apenas um potencial parceiro de sexo até completar vinte e um anos e nada mais, nada menos que isso. Parecia que, a cada segundo que se passava com aquela garota parada ao lado da mesa, mais a carranca do Posey aumentava. Principalmente quando Jesse tinha tido a ideia mais idiota do mundo de pedi-la seu número. Encarou a garota e em seguida encarou Jesse, preferindo fingir não ter ouvido qualquer coisa que pudesse ferir os seus sentimentos. Quando aquele show de horrores finalmente tinha chegado ao fim, Matt observou as pernas brancas da menina se movimentando, levando-a para longe de si. O olhar encontrou o rosto do Thompson, que lhe perguntava o que se passava. ━ Ahn, nada. Só te observando esbanjar a sua heterossexualidade por aí. ━ Murmurou, cruzando os braços, desejando quebrar a xícara na cabeça dele.
Aquela proposta o tinha feito arregalar os olhos, será que as pessoas realmente levavam a sério as coisas que saíam da boca de Matthew e seu sonho de princesa seria realizado? Porque, pelo visto, Jesse queria sair dali bem depressa. ━ Então você vai mesmo me foder no cinema? ━ Soltou baixo, descruzando os braços e passando a estudar a face do outro com certa curiosidade, e deixando que ele entrelaçasse suas esguias falanges com as próprias de Matt... Apesar de estar minimamente magoado por causa do acontecimento minutos antes envolvendo a garçonete. ━ Outro lugar. ━ Repetiu, refletindo sobre aquilo e abrindo um leve sorriso. Olhou o local ao redor, de fato, muitas pessoas tinham entrado ali desde que Matt tinha adentrado a cafeteria. ━ Tudo bem, vamos embora daqui. ━ Concordou, afastando-se da mesa e levantando-se.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: post #100!!!!!!!!!!!!!!!!!   Sex Jun 23, 2017 8:42 pm


✧ ━━ Dean Takaiyuki, 17; Com Riley.
[...]
━ Laurel diria que você parece o Kakashi. ━ Comentou, logo após o longo amasso ter seu trágico fim, prensado contra o pôster de Shingeki no Kyojin colado irregularmente com fita crepe na parede do quarto de Laurel Ishikawa. Claro que, aquela cretina não fazia ideia de que Dean e Riley estavam quase no estado de fornicação em seu precioso quarto decorado com posteres do Naruto e miniaturas da Hatsune Miku e outras estranhices relacionadas a vocaloid que não faziam parte do mundo de alguém ocupado em mamar o seu "melhor amigo", ou só conhecido pelo pseudônimo de Dean. E inevitável era dizer que aquilo era estranho. Mas, para ser sincero, sua vida tinha alcançado um grau de estranheza tão alto que o japonês simplesmente se cansara de questionar. Primeiro: era dia dos namorados, mas o rapaz na sua frente com os braços - fortes, com músculos entrando em contraste com a pele branca - em contato com a parede, impedindo-o de ir a qualquer lugar senão os seus lábios, não era o seu namorado. Dean também não sentia nada a não ser o grande vazio no seu traseiro esperando para ser preenchido pelo pênis grande de Riley. E segundo: quem diabos tinha tido a ideia de subir para o quarto da sua prima obcecada por coisas estranhas como hentai NaruSaku e vlog de velas aromáticas... com um aroma tão horrível quanto de banheiro de velha, é claro. Pensando dessa forma, estar naquele quarto lhe causava certos arrepios, como a sensação de estar preso de madrugada em um cemitério, se bem que o habitat natural da anta Ishikawa era um cemitério em si. O cemitério dos sonhos de uma garota que tinha potencial para ser normal, mas por ironia do destino, acabou esbarrando com um japonês problemático chamado Naruto.
Desencostou a cabeça da parede, voltando sua atenção ao platinado e envolvendo os braços ao redor do pescoço deste, não deixando-o beijá-lo; no entanto, provocou-o mordendo o seu lóbulo da orelha, e passeando a falange pelas costas nuas dele. Suspirando por ansiar o contato com o corpo de outra pessoa há muito tempo... Desfez-se do abraço no pescoço do outro, passando as mãos pelos fios dourados — graças à Laurel, que tinha colocado a ideia na sua cabeça de que seu primo ficaria mais parecido com o demônio (estamos falando do Naruto) se estivesse loiro, pintando o seu cabelo enquanto dormia, fantasiando com Riley. Maldito fosse aquele projeto de um Ishikawa digno de respeito. ━ E, eu estava pensando... Que tal dar pra ela um presente de dia dos namorados? ━ Falou, depois de muito tempo, sabendo que aquela rata era uma verdadeira SasuNaru shipper. Inclinou-se para frente, depositando um leve selinho nos lábios do mais velho. Pegou o celular no bolso de trás das calças intactas - ainda - e, continuou. ━ Há um presente que ela adoraria, uma live action de KakaNaru. ━ Mordeu o lábio inferior, cheio de más intenções e voltando-se ao aparelho, entrando na câmera e colocando para filmar. ━ Ou você pode pensar nisso como uma recordação do dia dos namorados e colocar meus gemidos como seu toque de celular. ━ Empurrou o rapaz para frente, procurando por um lugar com uma boa visão da cama de Laurel, encontrando uma cômoda e apoiando o celular ali. Foi então para a cama coberta com o edredom do Sasuke, deitando-se nesta e observando Riley, implorando em silêncio para entender o que se passava ali.



Última edição por telephanie em Sex Jun 23, 2017 8:43 pm, editado 1 vez(es) (Razão : POST #100!!!!!!)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
sweetchemical
Admin
avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 18/09/2016
Idade : 18

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Seg Jun 26, 2017 8:44 pm


✧ ━━ Riley Kennedy, 19; Com Dean.
O platinado sorriu contra a pele levemente marcada do mais novo, enquanto suas mãos fortes corriam das costas até dentro da calça do amigo colorido, apertando-o e contendo a vontade de correr seus dedos para a parte da frente e começar a estimulá-lo ali mesmo. Falando em Naruto, ele realmente não sabia como Laurel, prima obcecada do rapaz com o qual Riley estava prestes a transar, reagiria quando chegasse e visse seus pôsteres amassados e sua cama delicadamente arrumada com edredons e cobertores com estampas do anime (além de um travesseiro de abraçar do Naruto sem camisa) agora toda desarrumada, graças ao ato tão impuro que fariam ali. Poderiam ter ido para outro lugar, mas no calor do momento, o quarto da garota foi a única escapatória. Por mais que parecesse bizarra a ideia de transar com milhares de pôsteres e action figures de personagens de anime os observando.
Sentiu os braços de Dean ao redor do seu pescoço e o fitou. Queria beijá-lo, porém Dean moveu seus lábios até o lóbulo de sua orelha, mordendo-o e provocando arrepios no mais velho. Gemeu em desaprovação quando este se afastou, passando a mão nos fios agora loiros - Mais uma obra de Laurel, aparentemente. Apenas franziu as sobrancelhas, não entendendo muito bem onde Dean gostaria de chegar com aquela pergunta. O único presente de dia dos namorados que Riley queria era ter Dean rebolando em seu colo enquanto chamava seu nome, não esperava dar algum presente para a amiga otaka. Retribuiu ao selinho, correndo seus olhos pelo caminho que o outro fez, pegando o aparelho celular do bolso da calça. Foi então que Riley entendeu onde ele queria chegar. — Uma sextape? — Ele deu um breve riso, descrente. Esperava muita coisa de Dean, menos isso. Não que ele não tenha gostado, muito pelo contrário. Era uma ideia interessante, apesar de nunca ter chegado a gravar uma - No máximo já tinha trocado algumas nudes com o rapaz com que estava no quarto, mas nada além disso. Ficou em silêncio, vendo o outro ligar a câmera do celular. Olhou para o celular, já sobre a cômoda pela última vez, após ter escutado a frase do garoto. Riu mais uma vez, ainda descrente, balançando a cabeça, enquanto mordia seu lábio inferior. — Parece uma boa ideia. — Comentou, enquanto caminhava até a cama. Apoiou seus joelhos nela, inclinando-se sobre o garoto, e o beijou. Separou rapidamente apenas para recuperar o ar, colando suas testas — Mas eu prefiro ouví-los vindo de você, na minha frente.
Traçou um caminhos de beijos, descendo da boca de Dean por todo seu pescoço, peito e abdômen, fazendo questão de deixar marcas na pele clara do rapaz. Parou ao chegar no cós da calça, a desabotoando e retirando, deixando o rapaz quase que totalmente exposto. Sorriu ao perceber que o garoto estava tão necessitado quanto si mesmo. Subiu seu rosto novamente até próximo ao do rapaz, o beijando rapidamente, enquanto sua mão massageava o membro rígido do outro por cima do tecido fino da roupa íntima do mesmo. Não conseguia deixar de observar as reações de Dean. Riley sorria observando cada expressão de deleite que provinha do rapaz. Pôs seu rosto na curva do pescoço do mais novo, beijando aquele local — Você está tão duro. Tudo isso é vontade de ser fodido por mim? — Sussurrou, enquanto sua mão buscava pela de Dean. A pegou, levando-a até a ereção do mesmo, enquanto endireitava sua postura, ficando ajoelhado entre as pernas do outro. Levou seus dedos até o queixo do outro, passando seu polegar sobre os lábios do mesmo — Se toque. — Ordenou, sem desviar seu olhar do rosto do outro, enquanto suas mãos agora desabotoavam a calça, que já havia se tornado algo extremamente incômodo — E acho bom me obedecer, se quiser ser recompensado.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://overlandparkhs.forumeiros.com
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Ter Jun 27, 2017 8:08 pm


✧ ━━ Victor Belladona, 17; Com Sabrina, a bruxinha adolescente.
Victor encontrava-se jogado no sofá de casa, encarando fotos da mãe em sua juventude e admitia, ela fora bela - na verdade, ainda era, com algumas olheiras devido o estresse causado por um velho bêbado e fracassado chamado Jonathan ligando para o seu telefone no meio da madrugada. Ela costumava mencionar coisas relacionadas ao tabuleiro ouija e o nome do seu professor de Educação Física, Miguel D'Ogro, mas Victor fingia não ouvir. Assim como fingia que dormia em um caixão e que era um vampiro, que sugava o sangue das líderes de torcida e por isso elas pareciam tão acabadas. Simples estórias criadas na mente maligna de um adolescente entediado com sua monótona vida de jogador de futebol. E, falando em futebol, ele deveria ter se aprontado para ir para a escola, no entanto, lá fora fazia frio e o seu pijama de Meu Amigo Totoro parecia confortável e quentinho demais pra ser tirado. Um sonoro ━ Victor, vá se arrumar ou então eu vou chamar seu pai! ━ Acordou-o do seu estado de transe, e de prontidão já encontrava-se em pé correndo para o seu quarto. Um fato era que não nutria bons sentimentos pelo seu pai, e principalmente, sentia medo dele. O ato de se sentir aterrorizado com a presença de um homem asiático de cabelos rosas perto de si não se chamava xenofobia, mas sim a Boozifobia. Sim, o seu pai se chamava Boozi. Um nome estranho, mas não tão estranho quanto nomes de velho em bebês recém-nascidos. Não entendia como sua mãe poderia ser tão tonta pra ver alguma beleza - interior ou exterior -naquele projeto de sul-coreano.
...Mas ele era o seu pai, então não podia sair esculachando-o só porque este era feio e estranho, além de parecer um robô programado pelo Jay-Z para exterminar a população mundial... Não perto da sua progenitora, quando finalmente via-se livre da mãe, podia finalmente colocar a boca no trombone e afirmar quão estranho aquele homem que cuidava de si era, com seus pseudo-amigos Owen e Jesse IOSDIOASJF preguisa

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
telephanie

avatar

Mensagens : 32
Data de inscrição : 18/09/2016
Localização : now if i keep my eyes closed, he looks just like you

MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    Sab Set 02, 2017 9:01 pm


✧ ━━ Dean Takaiyuki, 17; Com Riley.
[...]
━ Uma live-action, Kennedy. ━ Corrigiu enquanto arrumava o celular na cômoda de Laurel, e o encarando em seguida, manhoso. Ele queria transar logo. ━ Mas você pode chamar de sextape desde que consiga me satisfazer. Hoje é um dia que me faz bem sensível por não ter um namorado e eu só quero gemer um pouco pra esquecer isso. Completou, deixando claro que estava chateado. É claro que estava, quem não estaria? ━ Dean pensava que deveriam banir os dias dos namorados do calendário das pessoas solteiras, como era o seu caso, mas tudo o fazia se recordar do fatídico dia; os eventos na escola, correios elegantes e a presença assustadora do cupido em sua vida de pseudo predador sexual. Encarou Riley, ele era apenas um amigo colorido o que não contava como algo romântico. Sabia que aqueles beijos trocados não eram nem de longe de amantes, apenas de dois garotos na flor da idade descobrindo sobre suas orientações sexuais… Ele não diria isso para o platinado, claro. Não queria estragar sua amizade estranha nem acabar com aquele clima estranhamente agradável instalado no quarto de Laurel, também estranha. ━ Eu sempre tenho boas ideias, a melhor ideia que eu já tive foi a de querer transar com um amigo chamado Riley. ━ Beijavam-se, como se fosse a primeira vez que faziam aquilo e a última, um desespero iminente em ambas as bocas relatava a necessidade instalada entre os corpos, as mãos de Dean rodeavam as costas de Riley, passeando pela pele nua e quente, sentindo os leves pelos que ele tinha naquele lugar. ━ Oh, você vai. Sobre isso não há dúvidas. ━ Respondeu depois de terem se soltado, acomodando-se no colchão de Laurel e jogando o travesseiro do Naruto semi-nu para o lado. Se perguntava se aquilo estava gostoso apenas por ser ou por causa de quem estava fazendo aquilo; Riley alternava entre beijos e chupões por toda a extensão do seu tronco nu, arqueando o corpo suavemente ao sentir a carne em contato com sua pele, úmido e quente. Todo aquele movimento que o corpo fazia no momento de prazer se esvaiu ao perceber que Riley encontrava-se desabotoando o cós da sua calça, congelou, rígido. Era injusto estar semi-nu e frágil enquanto o platinado ainda estava em suas vestes. Um suspiro escapou dos lábios do japonês ao sentir a excitação ser tocada pelo seu parceiro, envolveu as costas de Riley com um braço, encarando-o com luxúria enquanto se permitia ser tocado daquela forma. Mordendo o lábio inferior ao ser atiçado de tal forma. ━ ...Idiota, você estava me beijando e me tocando meu… Vai se foder Gemeu ao ter a mão direcionada justamente ao que ele se referia: seu membro ereto confinado em uma cueca. Aquele garoto era mesmo um demônio, enviado pelo próprio Satanás das profundezas do inferno para satisfazer os desejos homossexuais e empurrar a alma perdida do japonês para o fundo do poço. Ele se tornava lentamente nada mais e nada menos que um gay promíscuo, louco por aquela coisa que seu amigo tinha entre as pernas, a única coisa que poderia satisfazê-lo. E era essa a verdade nua e crua; desde que Dean tinha visto Riley pelado ele não conseguia tirar aquela imagem daquele corpo forte da sua cabecinha de vento. Tentou abocanhar o polegar que repousava sob seus lábios, simulando sexo oral com algo que não era a genitália de Riley, mas pelo menos era alguma coisa, e se contentava com isso, muito menos reclamaria se o mais velho tivesse a brilhante ideia de inserir aqueles dedos no seu interior.
E ele encarou o Kennedy, com um semblante duvidoso, se perguntando se estava imaginando ou se realmente tinha ouvido aquilo, o seu amigo colorido tinha acabado de pedir para que ele se tocasse. Um sorriso malicioso ocupou o lugar da linha torta e vaga que sua boca fazia, murmurando um: ━ Espera, eu sou tímido na frente da câmera. ━ E encarou o pequeno círculo que era a lente do seu aparelho, se ajeitando debaixo de Riley, a mão adentrou o tecido da única peça de roupa que usava: uma boxer preta apertada, que se colava ao seu membro à medida que ele ficava rijo, era hora de libertá-lo. Puxou-a para baixo.
Por um momento o rosto tomou uma cor rubra, Dean estava com vergonha por estar sendo filmado e já colocava na cabeça que aquilo não tinha sido uma boa ideia. O seu pau tinha pulado pra fora da cueca na frente de Riley de uma maneira tão indecente que o rapaz loiro só queria sumir. Aliás, tudo ali era tão indecente. Olhou mais uma vez o platinado, agarrando o membro rigído e executando os movimentos que conhecia bem, pra cima e pra baixo em um ritmo acelerado. A sua própria palma sentia o calor e o comprimento, e aderia ao suor à medida que aquilo começava a excitá-lo. Tombou a cabeça para trás e enfim soltou o primeiro gemido.
━ Hmmm- ━ Agora movia o corpo para frente e para trás na direção da própria mão, dançando nu na frente do amigo, evitando o seu olhar. Afinal, sabia que acabaria se excitando mais ainda com aqueles olhos negros que mais pareciam buracos. E outros gemidos se seguiram na medida que caminhava lentamente para o seu ápice. Mas algo o impediu no meio. O fato de não estar sozinho mas na presença de um homem não o deixou se divertir sozinho, ele queria Riley na mesma situação. Se obrigou a se sentar bruscamente, empurrando o outro em direção a cama e ficando de quatro sob o corpo do outro. ━ Me deixa te tocar, vamos fazer isso juntos ━ Pediu, manhoso, e sem a permissão do outro adentrando as peças de baixo dele. Dean mordeu o lábio inferior, curioso a respeito do que encontraria ali, apesar de não ser tão ingênuo. Se tivesse sorte acabaria se deparando com uma tromba.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
♥ O RPG É AQUI: CONTINUAÇÃO ♥
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Novos membros - Se apresentem aqui (Continuação)
» Novos membros - Se apresentem aqui (Continuação)
» grave uma linha de baixo aqui II
» Sempre estive aqui...só voce não viu isso
» Mercado Livre: Falsificações (Continuação...)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
OVERLAND PARK HIGH SCHOOL :: Sua primeira categoria :: Seu primeiro fórum-
Ir para: